quinta-feira, 22 de abril de 2010

Jackson e Flávio têm que firmar um pacto

Se houver segundo turno nas eleições para governador do Maranhão neste ano e um dos candidatos for Roseana Sarney, muito provavelmente assistiremos novamente a vitória da oposição no Maranhão.

Mas para que isso aconteça de fato, tem que haver um pacto de apoio recíproco entre Jackson Lago e Flávio Dino para o segundo turno.

Tanto um como o outro analisam a conjuntura política maranhense de maneira diversa.

É muito justo e legítimo que Jackson Lago, o PDT e o PSDB aspirem o retorno do governador eleito democraticamente em 2006 e cassado através de um golpe judiciário engendrado pelo senador José Sarney.

Como é justo e legítimo também que o deputado Flávio Dino, o PC do B, a parte majoritária do PT/MA e o PSB avaliem que se faz urgente uma renovação na política maranhense através de uma proposta popular e democrática.

Mas o que não pode acontecer de maneira alguma é a destruição das pontes de dialogo entre os dois candidatos de oposição.

O deputado estadual Marcelo Tavares tem toda a razão quando afirmou que ”sem Jackson Lago não será possível derrotar o PMDB de Roseana Sarney”. Da mesma forma de que sem a participação de Flávio Dino na campanha do 2.° turno, caso ele não chegue lá, será impossível a vitória de Lago.

O ex-governador José Reinaldo Tavares foi um verdadeiro estrategista na eleição de 2006. Contra tudo e contra todos, bancou uma segunda (Edson Vidigal) e uma terceira (Aderson Lago) candidaturas de oposição. Só assim foi possível a realização de um segundo turno plebiscitário e Jackson conseguiu derrotar Roseana no voto.

Agora em 2010 a situação é mais ou menos parecida com o agravante de que Roseana está no poder com a faca e o queijo nas mãos.

O entendimento e os canais de diálogo entre o PDT e o PSDB com o PC do B, o PT e o PSB devem ficar abertos, custe o que custar! Cair na cizânia do grupo Sarney é retroceder na história recente do Maranhão.

Jackson e Flávio são maduros o suficiente para entender em claro e bom português que um depende do outro para ser governador do Estado.

A questão nacional envolvendo Serra e Dilma é secundária para o povo maranhense. Nós representamos menos de 4% do eleitorado brasileiro.

O povo maranhense não agüenta mais a dominação sarneysista. Os políticos com as cabeças mais arejadas dos dois grupos de oposição vão ter que atuar como bombeiros e conciliadores ao mesmo tempo.

Inicialmente para apagar os incêndios promovidos pelos radicais dos dois lados e depois para manter os canais de diálogo entre Jackson e Flávio escancarados para um entendimento indispensável para que qualquer um dos dois possa derrotar Roseana Sarney num hipotético segundo turno.

11 comentários:

  1. Gente, vamos visitar mais esse site do Nogueira, o cara sabe o que fala. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Aí é que mora o problema, meu caro. Com tanta confusão que rola nos bastidores da oposição, é mais fácil os palestinos se entenderem com o pessoal de Israel do que os grupos de Dino e Lago chegarem a um acordo. A verdade é que todo quer o poder e ninguém vai abrir mão disso.

    ResponderExcluir
  3. Caro Marcos Nogueira,

    Por acaso o Dr. Jackson Lago não faz parte dos setores democráticos e populares de nosso estado?

    A tão badalada "renovação" só vale para a candidatura ao governo?

    Porque essa tese levantada pelo ex-governador Zé Reinaldo a partir de pesquisas pagas pelo seu grupo, não levanta a hipótese de renovação para o senado?

    Seria o medo de não representar a renovação ou o medo do fato de não ser oriundo dos setores democráticos e populares de nosso estado?

    São perguntas que não se pode calar, a partir da leitura dessa sua postagem.

    O deputado Costa Dino, que diga-se de passagem, não fêz um discurso contrário aos Sarney até o momento, tem cabedal para se considerar um real representante dos setores democráticos e populares?

    Eleito da forma que foi, com os currais eleitorais, em sua maioria perdidos pelo poder do ocupante da cadeira do Palácio dos Leões, com uma postura de arrogância e soberba supremas, terá carisma para abocanhar a maioria dos votos de opinião pública?

    Talvez, o filósofo reinaldista e alexandrista Lourival Bógea surja com todas as penas dizendo que sim. Mas, isso já é outra história...

    ResponderExcluir
  4. Marcos nogueira comenta:

    O comentário do leitor não responde á questão central que levantei: sem um pacto de apoio mútuo nem o Dr. Jackson e nem Flávio Dino serão govrnadores do Maranhão a partir de 2011.

    É lógico que o Jackson é parte integrante e importante do movimento popular e democrático do Maranhão. Sua trajetória de vida e de luta se confunde com a história do movimento popular e democrático maranhense.

    Mas será que o PSDB de João Castelo, Roberto Rocha e Sebastião Madeira podem ser considerado como integrante do movimento popular e democrático do Maranhão. É evidente que não!

    Quando eu falei da questão da renovação política, não foi uma crítica ao Dr, Jackson. Longe disso. Me referi ao mote do discruso que Flávio Dino esrá usando em sua pré campanha a governador.

    Falando em Senado e na representação capenga do Maranhão na Câmara Alta de Brasília, considero as candidaturas de José Reinaldo, Edson Vidigal, Bira do Pindaré, Clodomir Paz e de outros possíveis candidatos da oposição ao Senado como candidatos não só da renovação como da oxigenação tão necessária a nossa carcomida representação.

    Ou será que o leitor prefere Lobão e João Alberto no Senado por mais oito anos ao invés de Zé Reinaldo e Vidigal, Zé Reinaldo e Bira do pindaré ou mesmo Vidigal e Bira do Pindaré?

    No caso do Senado, já me dou como satisfeito se a oposição eleger qualquer um de seus candidatos a uma das duas vagas.

    Se o leitor achar desnecessário também que o diálogo entre Jackson e Flávio Dino não seja interrompido agora, pode se preparar desde já para um quarto mandato de Roseana Sarney nos Leões!

    Eu preferia não citar agora minha preferência, mas vou fazê-lo: no primeiro turno vou votar no Dr. Jackson e no segundo turno vou votar no adversário de Roseana Sarney, seja lá quem for!

    ResponderExcluir
  5. É 25 é roseanta!

    ResponderExcluir
  6. É... só se for se unindo mesmo! Sabemos que não teremos candidato da oposição à altura da Roseana. O que existem são pessoas preocupadas com a própria imagem se contradizendo na proposta oposicionista. Nada mais.

    ResponderExcluir
  7. Caro Marcos Nogueira,

    O ideal seria que essa turma tivesse grandeza e fosse toda unida em torno do Dr. Jackson Lago e do Zé Reinaldo, cujas candidaturas são naturais, o primeiro ao governo e o segundo ao senado.

    Agora, já que este segundo senhor criou esse cenário e deseja ser candidato ao senado tanto do Dr Jackson quanto do Costa Dino - cria do Zé Reinaldo, diga-se de passagem,fica difícil para todos esses dissidentes do sarneyísmo que sempre fizeram política a partir de uma posição de poder. Os prováveis eleitores do Costa Dino irão, em sua maioria, votar no Dr Jackson num eventual segundo turno. Considero também que a candidatura do Costa Dino tem mais espuma que conteúdo, pois tem a mídia do JP a seu favor. Mas, correrá o risco de terminar menor do que está entrando, pois a eleição está dando sinais de polarização entre os dois principais competidores : Jackson x Roseana.

    Quanto à tese de renovação levantada pelos seguidores dos dissidentes do sarneyísmo (Zé Reinaldo e cia), eles só levantaram a questào para o governo. E, esqueceram do senado. Essas figuras que vc mencionou não representam a renovação política, exceto o Bira.Zé Reinaldo, Vidigal, Clodomir representam o conservadorismo político do convencionalismo maranhense. Considero também o PSDB do Roberto Rocha e do Madeira muito mais progressistas que o político Zé Reinaldo, Alexandra Tavares, Costa Dino, Marcelo Tavares e cia.

    ResponderExcluir
  8. Caro Marcos,

    A renovação preconizada pelo Costa Dino é só retórica. Ele não tem moral para se dizer a renovação. O Dr. Jackson Lago, nos seus 75 anos de vida, tem uma ação muito mais progressista do que esse cidadão que deixou a toga depois da certeza de que era um dos candidatos do Palácio dos Leões. Pode ser mais novo, mas é um velhaco no seu fazimento político. Daí, a dificuldade de amealhar votos de opinião pública. Voces esquecem que o Dino ganhou projeção na eleição de São Luis usando a máscara do Lula e sem ter adversários disputando o voto progressista da cidade. Era só ele e o Castelo. Nessa eleição é diferente. O Dr. Jackson é do lado progressista, democrático e popular!
    Dos nomes que vc citou para o senado, a renovação está só no nome do Bira. O resto é mesmice. Zé Reinaldo, Vidigal e Clodomir são exemplos da política convencional e conservadora.
    O PSDB de Madeira e Roberto Rocha é conservador em relação ao PSB de Zé Reinaldo e cia?
    Falta é grandeza a essa turma. Quiseram e querem deixar o Dr. Jackson de escanteio. Se acham os ungidos pelas próprias ambições. Mas, o povo dará o seu voto a quem de direito.Essa turma saberá o seu tamanho.
    Sou Jackson, quero justiça!!!

    ResponderExcluir
  9. Caro João Mota.

    Quero agradecer seu comentário e fazer apenas um pequeno reparo: você errou o número de Roseana.

    Ela não é mais do PFL e nem dos Democratas e seu número não é mais 25. Voce acrescentou dez algarismos no número dela.

    Hoje ela não é mais PFL e sim do PMDB. Infelizmente ela não é do PMDB de Ulisses Guimaráes, Tancredo Neves, Pedro Simo e de outros baluartes da luta democrática barsileira. Ela é do PMDB de José Sarney, Edison Lobão, Renan Calheiros e Jader Barbalho.

    ResponderExcluir
  10. Caro jornalista, saudações! Antes de mais nada preciso dizer da minha satisfação todas as vezes que leio seus textos, análises, chamamentos... vc realmente tem uma trajetória muito bonita e dedicada em defesa das causas populares, especialmente no que se diz respeito ao resgate da dignidade , cidadania e liberdade do povo maranhense! Seu post sobre Flávio/ Jackson precisarem um do outro, é claro e corretíssimo. Ainda não entendi ao que se referem os comentários acima,qd defendem de forma brilhante a candidatura do Jackson, mas, como se quisessem lembrar a vc quem o Dr Jackson representa. Rsrsrsr... ora , sinceramente! Logo a vc que é o arquivo vivo de tudo que aconteceu na construção da vida política do maranhão e por consequência da vida politica, coerente ,do Jackson, nos últimos tempos? È isso mesmo caro amigo, não se pode fechar a porta do diálogo, até mesmo porque, vai ficar muito feio vergonhoso, desconfortável, pra qualquer uma das partes se aliarem no segunto turno, depois de terem derramado o caldo. Ou seja, desnecessário, arriscado e indecente, a possibilidade de não haver portas abertas, escancaradas entre eles e os grupos de apoio e base de cada.

    ResponderExcluir
  11. Penso que haverá uma tempestade de denúncias mútuas, sobretudo recaindo sobre os que já se sentaram na cadeira de governador - isso inevitavelmente arranhará muito mais as duas candidaturas - JL e RS, resultando em muitos votos nulos e, de certa forma , transferência de votos dos dois para Flávio Dino. Resultado, penso, haverá um "empate técnico" ao final do mês de setembro...
    Forte abraço, caro Marcos
    Fernando César

    ResponderExcluir