segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Eleições PED/PT/2009: a bem da verdade

Algumas deduções já podem ser tiradas do resultado do processo de eleições diretas do PT/MA para a escolha do novo presidente da legenda no Estado.

1) Nunca houve antes na história dos PED’s do PT/MA ingerência externa tão grande como aconteceu agora em 2009. O governo biônico de Roseana Sarney fez de tudo um pouco para influenciar no resultado do pleito: ameaças de paralisação de obras e suspensão de convênios com municípios dirigidos por prefeitos petistas; promessa de cargos, obras e benesses para prefeitos, vereadores e militantes históricos do PT; e ameaças de cortes de municípios em programas sociais mantidos pela União.

2) No 1.° turno das eleições Augusto Lobato recebeu o apoio de sete dos nove prefeitos petistas eleitos em 2008. No 2.° turno apenas dois destes sete prefeitos mantiveram o apoio a Domingos Dutra e Augusto Lobato e os outros cinco prefeitos admitiram que não conseguiram agüentar a pressão exercida pela Governadora Sarney, o deputado federal Washington de Oliveira e Raimundo Monteiro. Um desses prefeitos disse chorando ao deputado Domingos Dutra que Roseana chegou a retirar do município as máquinas que faziam uma estrada de 12 km, sonho antigo daquela população e uma das principais promessas da campanha petista em 2008.

3) Monteiro não pode esquecer que seu grupo não possui o apoio da maioria dos delegados, que é quem vai decidir o destino político do PT em 2010. Os grupos de oposição à coligação com Roseana Sarney elegeram 95 delegados, enquanto os apoiadores de Monteiro só elegeram 80 delegados.

4) Washington nunca conseguiu se eleger deputado federal pelo PT.

4.1- Em 1994 o PT se coligou a Jackson Lago do PDT e elegeu Domingos Dutra deputado federal, ficando Oliveira na 2.ª suplência;

4.2- Em 1998 Washington não quis se coligar com o PV de Pedro Celestino e faltaram 5 mil votos para o PT alcançar o quociente eleitoral e eleger um deputado federal. Naquela eleição, Domingos Dutra foi candidato a governador pelo PT;

4,3 - Em 2002 mesmo com o advento da maré vermelha nas capitais, Washington teve cerca de 53 mil votos, sendo 22 mil em São Luís e ficou na 1.ª suplência na coligação que elegeu Domingos Dutra, Remi Trinta e Terezinha Fernandes. Depois só assumiu o mandato de deputado por algum tempo quando o governador José Reinaldo Tavares, a pedido do senador José Sarney dividiu a Secretaria Estadual de Saúde em duas bandas e entregou uma delas para Remi Trinta administrar; e

4.4 – Em 2006 Washington aumentou sua votação de 53 mil para 62 mil (diminuiu a eleição em São Luís de 22 mil para pouco mais de seis mil votos), mas amargou novamente a 1.ª suplência na coligação que elegeu quatro deputados federais: Flávio Dino (PC do B). Domingos Dutra (PT), Waldir Maranhão (PSB) e Ribamar Alves (PSB). Mais uma vez Washington só assumiu a Câmara Federal porque sua nova aliada, a governadora biônica Roseana Sarney nomeou o ex-reitor da UEMA, Waldir Maranhão, eleito em 2006 pelo PSB e hoje no PP, para secretário de Ciência e Tecnologia;

Agora em 2010, Washington acredita piamente de que será eleito diretamente no 1.° turno das eleições. Eu também acho que ele tem boas possibilidades de ser eleito, mas só numa situação específica.

Se ele levar o PT a fechar uma coligação de esquerda com o PC do B, PSB e PCB, apoiando a candidatura de Flávio Dino a governador do Estado. Bastaria um simples acordo de Dino e Oliveira para o deputado Rubens Pereira Júnior ser candidato novamente a deputado estadual pelo PC do B e Flávio lançaria Washington como seu candidato a deputado federal. Numa frente de esquerda Washington resgataria toda sua história política de esquerda e com certeza seria muito bem votado.

Mas se Oliveira for encantado pelas promessas de Roseana e de José Sarney, ele afundará o PT de vez no Maranhão levando-o a coligar-se com a oligarquia opressora dos Sarney’s, responsável histórica pela situação de doença, fome, analfabetismo, miséria, falta de terra e desemprego que atinge o povo trabalhador do Maranhão.

Washington não tem mais idade e nem falta de juízo e raciocínio para acreditar nas promessas sarneysistas e tem a plena consciência de que em sua vida partidária recente ele só teve ônus por defender as posições políticas nacionais equivocadas do PT de Lula e José Dirceu.

Os dois só têm olhos para a questão nacional e da perpetuação petista no poder, sem se importar com a dura realidade maranhense.

Chegou a hora de Washington repensar sua vida de militante. Ele mora e vive no Maranhão e é aqui que ele faz política 24 horas por dia.

Despojado das questões materiais como Washington é, ele agora deveria pensar um pouco no seu papel histórico no Maranhão.

O secundarista revolucionário da década de 60 no Ceará, companheiro de Dower Cavalcanti na preparação da Guerrilha do Araguaia; passando pelo caminhoneiro clandestino das estradas maranhenses na década de 70; ao dirigente estadual do PC do B e da organização Maurício Grabois do final dos anos 80 junto comigo e os nossos amigos Bartolomeu, Luciane e Ricardo; ao dirigente estadual do PT das décadas de 90 e do século XXI, não posso acreditar que seu espírito revolucionário tenha sido substituído pelo pragmatismo inconsequente do PT, que quer preservar o poder a qualquer custo para continuar garantindo lucros exorbitantes aos banqueiros; posições de destaque mundial do agronegócio concentrador de terra; e a continuidade de poder político para José Sarney, Jader Barbalho, Renan Calheiros, Fernando Collor e outras figuras tarimbadas da classe política mais reacionária e conservadora do Brasil.

Com certeza absoluta não foi esse Washington Luís de Oliveira que eu conheci e aprendi a respeitar como homem, político e irmão.

Aproveitando este texto que é uma espécie de desabafo, a bem da verdade, quero registrar ma informação que só foi confirmada ontem à tarde.

No 1.° turno do PED/MA em Bacabeira o candidato Bira do Pindaré obteve 139 votos contra 20 dados a Raimundo Monteiro e zero para Augusto Lobato.

O líder do PT naquela cidade é o militante Lourenço, que também militou no PT do bairro do Anil, na capital.

No segundo turno das eleições do PT, o candidato derrotado Bira do Pindaré foi à Bacabeira pedir apoio dos petistas de lá para a candidatura de Lobato, mas os petistas da cidade já tinham se reunido e decidido votar em Monteiro no 2.° turno.

Um militante de Bacabeira me disse pessoalmente pelo telefone ontem que os petistas daquela cidade tinham apoiado Lobato para deputado estadual antes e a relação não terminou bem.

O resultado de 172 votos para Raimundo Monteiro contra um dado a Augusto Lobato foi uma decisão majoritária e soberana dos petistas de Bacabeira.

Isso não significa, de maneira alguma, que a eleição de Monteiro foi legítima, devido ao uso escancarado da máquina do governo estadual para corromper mentes e corações petistas, principalmente nas cidades dirigidas por prefeitos petistas.

3 comentários:

  1. Parabéns pelo Blog e anexei o seu a minha lista de blogs

    ResponderExcluir
  2. Prezado Companheiro,

    Verifiques novamente este pensamento que a candidatura do Rubens Pereira depende de acordos e vontades externas.
    Tenho acompanhado a trajetória do Deputado como profissional de marketing e assessor parlamentar e somente tenho testemunhado a sua coragem e independência nos caminhos a serem seguidos.

    ResponderExcluir
  3. DENÚNCIA: SÍTIO CALDEIRÃO, O ARAGUAIA DO CEARÁ: GENOCÍDIO ESQUECIDO PELO PODER PÚBLICO!


    No CEARÁ, para quem não sabe, houve também um crime idêntico ao do “Araguaia”, contudo em piores proporções, foi o MASSACRE praticado por forças do Exército e da Polícia Militar do Ceará no ano de 1937, contra a comunidade de camponeses católicos do Sítio da Santa Cruz do Deserto ou Sítio Caldeirão, que tinha como líder religioso o beato JOSÉ LOURENÇO, seguidor do padre Cícero Romão Batista.


    A ação criminosa deu-se inicialmente através de bombardeio aéreo, e depois, no solo, os militares usando armas diversas, como fuzis, revólveres, pistolas, facas e facões, assassinaram mulheres, crianças, adolescentes, idosos, doentes e todo o ser vivo que estivesse ao alcance de suas armas, agindo como feras enlouquecidas, como se ao mesmo tempo, fossem juízes e algozes.


    Como o crime praticado pelo Exército e pela Polícia Militar do Ceará foi de LESA HUMANIDADE / GENOCÍDIO / CRIME CONTRA A HUMANIDADE é considerado IMPRESCRITÍVEL pela legislação brasileira bem como pelos Acordos e Convenções internacionais, e por isso a SOS - DIREITOS HUMANOS, ONG com sede em Fortaleza - Ceará, ajuizou no ano de 2008 uma Ação Civil Pública na Justiça Federal contra a União Federal e o Estado do Ceará, requerendo que sejam obrigados a informar a localização exata da COVA COLETIVA onde esconderam os corpos dos camponeses católicos assassinados na ação militar de 1937.


    Vale lembrar que a Universidade Regional do Cariri – URCA, poderia utilizar sua tecnologia avançada e pessoal qualificado, para, através da Pró-Reitoria de Pós Graduação e Pesquisa – PRPGP, do Grupo de Pesquisa Chapada do Araripe – GPCA e do Laboratório de Pesquisa Paleontológica – LPPU encontrar a cova coletiva, uma vez que pelas informações populares, ela estaria situada em algum lugar da MATA DOS CAVALOS, em cima da Serra do Araripe.


    Frisa-se também que a Universidade Federal do Ceará – UFC, no início de 2009 enviou pessoal para auxiliar nas buscas dos restos dos corpos dos guerrilheiros mortos no ARAGUAIA, esquecendo-se de procurar na CHAPADA DO ARRARIPE, interior do Ceará, uma COVA COM 1000 camponeses.


    Então qual seria a razão para que as autoridades não procurem a COVA COLETIVA das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO? Seria descaso ou discriminação por serem “meros nordestinos católicos”?


    Diante disto aproveitamos a oportunidade para pedir o apoio de todos os cidadãos de bem nessa luta, no sentido de divulgar o CRIME PERMANENTE praticado contra os habitantes do SÍTIO CALDEIRÃO, bem como, o direito das vítimas serem encontradas e enterradas com dignidade, para que não fiquem para sempre esquecidas em alguma cova coletiva na CHAPADA DO ARARIPE.


    Para que as vítimas ou descendentes do massacre sejam beneficiadas pela ação, elas devem entrar em contato com a SOS DIREITOS HUMANOS para fornecerem por escrito e em vídeo seus depoimentos sobre o período em que participaram da comunidade do Caldeirão, sobre como escaparam da ação militar, e outros dados e informações relevantes sobre o evento.



    Dr. OTONIEL AJALA DOURADO
    OAB/CE 9288 – (85) 8613.1197 – (85) 8719.8794
    Presidente da SOS - DIREITOS HUMANOS
    www.sosdireitoshumanos.org.br

    ResponderExcluir